BlackStar, David Bowie


Desta vez David Bowie não obrigou seus fãs a esperar 10 anos pelo próximo álbum. Na última quinta-feira, 19md3 novembro, ele anunciou para janeiro o próximo disco, Black Star, o vigésimo sétimo de sua carreira, lançado três anos após o estrondoso sucesso de The Next Day (2013).


Cada vez mais fora dos limites do pop, em Black Star Ele está mais para um avant jazz eletrônico steam punk futurista. A poucos dias de seu 69º aniversário, o Sr. Camaleão continua não apostando em fórmulas fáceis. Seu objetivo é surpreender. Ele sempre consegue.


The Black Star já tem clip rodando na internet e traz o Rei do Pop em grande estilo e desconcertantemente sedutor. É um pesadelo super produzido por David Lynch e tem astronautas, espantalhos, voodoo, monstros do pântano, dançarinos fantasmagóricos e caveiras.


Bowie aparece com bandagens em torno de sua cabeça e com olhos simplificados pintados sobre o tecido. As cenas de abertura são absolutamente emblemáticas: Uma garota angelical anda sobre a superfície de um planeta pintado e descobre o cadáver de um astronauta, em decomposição. Por debaixo do vestido da menina vemos o rabo do diabo. E quem poderia ser astronauta? Major Tom?


O importante é que Bowie vive e canta: "Eu não sou uma estrela de cinema, eu não sou uma estrela pop, eu sou um blackstar". E é isso mesmo. David Bowie tem sua própria concepção sobre o que é ser uma estrela.

0 comentários: